Dieta de 2 etapas faz mulher crescer 8 cm em bumbum e emagrecer 10 kg; veja como


O sonho de muitas brasileiras é ter o bumbum maior, empinado e redondinho, mas muitas acham difícil ganhar volume nesta região sem que o corpo todo sofra com os efeitos da engorda. É possível, no entanto, aumentar os glúteos e ainda assim manter o resto da silhueta sequinha. Quem ensina é Sue Lasmar, brasileira cujo bumbum já foi considerado o mais bonito dos Estados Unidos.

Como aumentar o bumbum: dieta em duas etapas

Sue conseguiu ganhar oito centímetros nos glúteos e emagrecer – passou de 98 cm para 106 cm e perdeu 10 kg. Ela precisou passar por duas fases de dieta para conseguir ganhar bumbum e ainda assim perder peso. “Infelizmente, não tem como fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Você tem que ganhar volume e depois secar”, explicou a modelo.

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
Sue engordou 15 kg e passou de 98 para 110 cm de bumbum; depois, secou 10 kg e ficou com 106 cm
Etapa 1
Na primeira etapa, Sue conta que o grande diferencial da dieta era o consumo de bastante carboidrato: pela manhã, pela tarde e, dia sim, dia não, à noite. “Principalmente nos dias de treino de glúteo. Nesses dias eu comia mais carboidrato, para conseguir levar mais energia para o músculo que eu estava tentando trabalhar”, explica.
Os carboidratos são muito importantes para a construção de músculos, mantendo a concentração de glicose no sangue durante os exercícios físicos, otimizando a performance e fazendo com que o corpo utilize gordura como fonte de energia. Se consumidos em excesso, acabam fazendo com que se ganhe peso, caso de Sue, como parte da estratégia alimentar que ela estava adotando. A modelo engordou 15 kg, e seu bumbum passou de 98 cm para 115 cm. “Fiquei com a aparência mais cheinha, mas é normal”, garante.

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
Sue Lasmar primeiro passou por uma fase de ganho de peso para dar volume no bumbum
Os carboidratos ingeridos por Sue eram saudáveis e de baixo índice glicêmico. Isso significa que eles não causam picos de açúcar no sangue e fornecem energia de forma lenta e gradual, saciando por mais tempo e controlando a fome. Ela deu alguns exemplos dos carboidratos que comia: batatas, macarrão integral e aveia. É importante preparar esses alimentos sem fritura e não adicionar acompanhamentos calóricos, como molhos.
Etapa 2
O objetivo dessa fase da dieta era de “secar”, para ganhar mais definição muscular, mas sem perder todo o volume de bumbum que Sue conquistou na etapa anterior: tanto que ela perdeu 10 kg e ficou com 106 cm de glúteos no final, oito centímetros a mais do que ela tinha quando começou a primeira fase.
“Nessa fase, eu fiz uma dieta que se chama epigenômica. Ela corta todo tipo de carboidrato durante no mínimo dez dias. Aí, o corpo entra em cetose e, ao invés de consumir energia dos músculos, ele consome energia da gordura, e você vai secando”, esclarece Sue.

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
À esquerda, a modelo antes de fazer a segunda etapa da dieta; à direita, depois
É muito arriscado, contudo, seguir esse tipo de dieta sem a supervisão constante de um profissional de nutrição. A falta de carboidratos pode causar fraqueza, fadiga, irritabilidade, desmaios e outros problemas graves dependendo da condição de saúde de cada um. Cada corpo reage de um jeito e não é recomendado cortar nenhum grupo de alimentos saudáveis por conta própria. 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*